VLOG6 - Conhecendo a Ilha do Mel (PR)


Demorou mas saiu o vlog da Ilha do Mel! HUHUHUH Eu e o Marcos conhecemos esse lugar paradisíaco, maravilhoso e espetacular! Infelizmente passamos poucas horas no local, pois nosso tempo de viagem era curto. Tinhamos apenas uma semana em Curitiba e queriamos conhecer tudo né, então já viu! Esse dia nem foi planejado, apenas aconteceu... e é assim que gosto de viver a vida, sem planejar. 

O dia que fomos o sol estava meio escondido, o vento gelado, a praia bem solitária. Sim, não havia quase ninguém na Ilha. Talvez seja por causa do dia que escolhemos, ou da época... parecia uma ilha deserta. Mesmo assim não me arrependo nem um pouco de ter conhecido esse lugar e indico muito. Porém achamos que não compensa ir pra passar apenas um dia, e sim alguns dias. Lá vocês encontram comida deliciosa, hostel e casinhas para alugar, ou seja, quanto mais pessoas for com vocês melhor, pois assim dá pra dividir uma casa e ficar tranquilo por alguns dias!

Qualquer dúvida que tiverem sobre o local podem me perguntar ok? Vamos ao vídeo! É só dar play e viajar com a gente. <3




Gostaram? Já conhecem a Ilha do Mel? Indico muito pra quem quer paz e tranquilidade!

PS1: Infelizmente a parte 2 do vídeo não sairá por motivos de: o hd estragou e perdi os vídeos. :/
PS2: Como o  hd estragou no momento estou sem computador, ou seja vai demorar pra postar mais vídeos no canal, mesmo assim inscreva-se pois uma hora eu volto! Saudades de vocês!
PS3: Me acompanhem no instagram, lá é difícil eu ficar ausente! @nahboa


Texto da leitora: cinco atos


tudo girou. foi só te ver e tudo girou. continuou girando por um tempo e, de repente, a realidade que eu sempre conheci parecia dar nós com várias outras que eu nunca havia tido contato. continuava sem ter, embora as visse nitidamente, enrolando-se umas com as outras, criando uma verdadeira bagunça na minha frente. eu sabia que aquilo não estava acontecendo de forma compartilhada, mas a minha cabeça caprichou tanto nessa sensação que, por alguns segundos, pensei que tu poderias estar vendo aquilo também.
-
tudo girou. foi só te ouvir falar e tudo girou. e ziguezagueou. e balançou. e desmoronou e se reconstituiu diversas vezes, cada vez gerando um resultado mais bonito. foi uma cena que parecia refletir a melodia que saía de ti. a firmeza do teu timbre não diminuía a doçura com que o som chegava a todos que te ouviam tão atentamente no caminhar da tua narrativa. cada mudança de entonação era percebida com leveza e cada palavra era verdade absoluta. tu poderias levar qualquer um a qualquer lugar e fazê-lo sentir qualquer coisa só pela tua voz.
-
tudo girou. foi só te beijar e tudo girou. senti uma embriaguez tomar conta do meu corpo que certamente tinha alguma relação com os vários copos de cerveja que tomamos enquanto criávamos possíveis diálogos entre as pessoas ao nosso redor, mas que era mais que isso. vinha do teu gosto. tu tinhas um sabor que não existia em nada além da tua boca e eu poderia sentí-lo eternamente, sem nunca enjoar. achei que o ar acabaria e se consegui continuar respirando foi por um instinto de sobrevivência que não se deu pela natureza humana, mas pelo desejo de continuar ali.
-
tudo girou. foi só te sentir e tudo girou. cada parte do meu corpo, interna e externamente, parecia dançar em movimentos soltos e dessincronizados. cada ponto da minha pele parecia queimar e borbulhar a cada toque. cada arrepio parecia me teletransportar para outra dimensão, muito mais iluminada e aberta do que aquele quarto abafado e escuro. o tempo havia parado, ou anos haviam passado, eu não sei dizer. tu, ofegante, se movia com mais graça do que a que observamos em apresentações de ballet clássico, e eu estava - ou me senti - tão bela quanto o mar com ondas violentas. misturar nosso gozo foi como descobrir universos desconhecidos onde aquele momento era único e infinito - e como eu queria que fosse.
-
tudo girou. foi só te ver partir e tudo girou. logo parou. nada mais se mexia. ser cortada por milhares de canivetes doeria menos. ter um prédio sobre a minha cabeça não pesaria tanto. não consegui me manter em pé, parar de chorar ou engolir qualquer alimento por dias. não consegui sair de casa, sorrir ou conversar por meses. as lembranças estavam ficando mais e mais distantes e comecei a questionar minha sanidade - que já não estava muito boa depois de tanto remédio que descia com bebida. dormir era bom pois conseguia te ver, e foi o que mais fiz desde então. é muito difícil aceitar que a vida acaba para quem a gente quer que exista pra sempre. mas acaba. tudo acaba. acabou.

Texto escrito por: Ana Clara
Facebook: Ana Clara 

#VLOG5 - Conhecendo a Feira do Largo em Curitiba


Oi gente! Continuando a "série" de vídeos da minha viagem para Curitiba, trouxe hoje pra vocês o vlog mostrando um pouquinho da famosa feira do largo! A feira é um lugar que com certeza você não pode deixar de ir quando for visitar CWB. Lá você encontra diversas bancas com diversos tipos de artesanatos, antiguidades, pinturas, decorações para todos os ambientes, roupas, bijoux e tudo que vocês imaginarem! É um lugar gostoso e aconchegante, e já vou te avisando que dá vontade de levar tudo, então não vá sem dinheiro galero! HAHAHAHA 

Bom, espero que vocês gostem desse vídeo que fiz com muito carinho e amor pra quem tem vontade de conhecer a feira! Assistam e não esqueçam de comentar deixando a sua opinião que é muito importante!! Beijos. <3



Inscreva-se no canal do blog e confira os próximos vídeos: